sexta-feira, 4 de julho de 2008

Recuento de prisoneros (dia 2)

  1. Ando com tanto sono nestas semanas com estas chuvas quando vou e quando nom vou por essas (auto)estradas de dios que nom sei que vai ser de mim.

  2. Nom, nom, de verdade que nom vou sacar umhas estatísticas de que-tipo-de-posts som os que tenhem mais comentarios. Ai.

  3. O futuro chegou hai uns dias.

  4. Estou tam farta. E tam vazio todo.

  5. Se vivesse no Brasil, possivelmente teria umha vontade danada de ir à Dinamarca, mas como vivo aqui o que quero é ir ao mar das Antilhas.

  6. Quando acabe tudo isto, se tudo isto nom acaba comigo antes, só quero lavar o coche num dia de calor e colocar os móveis do quarto em posiçom vertical.



Mallu Magalhães - Get to Denmark

5 comentários:

Sun Iou Miou disse...

A estatística está feita.
Eu agora mesmo iria para Noruega, para tentar igualar temperatura e sensação térmica. E provavelmente desconseguia.
Móveis em posição vertical? Precário equilíbrio.

condado disse...

Eu iría para calquera deserto, Namibia mesmo, alí calquera sombra parece fresca e non hai que darlle voltas... o da verticalidade, Miraste se non estás deitada?

La queue bleue disse...

As estatísticas som como o photoshop.
Noruega, Namibia? Está claro que ninguém se aponta ás Caraíbas nem pagando...
De equilíbrio nom vai mal, pero mais luz e espaço sempre se agradece.
Deitada (ou deitando-me :P) estou menos do que quereria, hehe.

Kaplan disse...

a que se refire con mobles en posición vertical?
(isto máis ben parece reconto de caídos, desculpe o sarcasmo; ande, anímese un pouco, faga o favor)

La queue bleue disse...

Ai, kaplan, mas o profe de língua nom me eras tu? :P Quem tem que fazer os comentários?

Caídos? Tranquilo que logo se levanta tudo o que haja para levantar ;)
[Nom é tanto desanimaçom como cansaço, nada grave]
Entre essas cousas, o que tem viver n1 piso compartido, como os caros leitores saberám, é que a decoraçom é, digamos, casual. Entom hai cousas que se reciclam, reutilizam, desmontam, colocam e descolocam. E que estavam deitadas e agora vam estar em pé. Se tudo o que eu conto é sempre prosaico, hó, se me pedem para explicá-lo, fica super cutre! :)

[Ai, mira quanto me fás escrever!]