quinta-feira, 21 de maio de 2009

Crise do quarto de vida. Pois si, o que um aprende a estas alturas da vida. Espectacular. O caso é que se cumpre, praticamente ponto por ponto. Tamém resulta engraçado o fácil que é reconhecer os sintomas noutras pessoas.


Agora, o de quarto como quarta parte da vida resulta dum optimismo, como mínimo, temerário...

[via aultre narai, tiempo ha]
[Imagem de Maitena atopada aqui]

_____________
E, sem pretender fazer agrávios comparativos, dedicado aos cuarentañeros: El bache.

5 comentários:

condado disse...

... E eu que non recordo nin crises nin baches, qué memoria a miña! :)

Sun Iou Miou disse...

Despois de ler o magnífico texto de Cercas, creo que estou xa na pre-etapa xubileta.
Se sei isto, aceptáballe onte á Condadesa Con-Sorte o convite a unhas croquetas para ir practicando. (^_^)

La queue bleue disse...

Heheheh, pois nada, entom croquetas para todos ;)

Kaplan disse...

Si, bótelle leña ao lume ande
(canto a crises vitais, perdín a conta)

La queue bleue disse...

Devo inferir que estou ante um adicto às crises existenciais? Mmmmm, permita-me tomar-me a liberdade de lhe sugerir que acuda à minha consulta privada onde lhe será aplicado o tratamento pertinente ;) [se bem que desconfio que o senhor já conheça a maioria]