quarta-feira, 11 de julho de 2012

Pêlos

Cada dia tenho mais pelo. Ainda que, bem mirado, com este verao impostor talvez seja umha vantagem evolutiva. Sem contar com que o que torna o frio, torna a calor, assi que daqui a uns meses quando nos estejamos a asar ao sol de Sam Martinho seguro que também me há de valer para dar sombra e fresquinho.E ademais, quem sabe, tal e como estám os tempos é possível que me sirva para lavrar-me umha fulgurante carreira no fabuloso mundo do circo como mulher barbuda e solucionar-me o futuro.
Always look on the bright side of life.

_________________________
Que remédio! (por outro lado)

[Imagem de Alicia Borges em ¿Dónde está mi elefante?, baixo licença CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Unported (CC BY-NC-ND 3.0)]

4 comentários:

Kaplan disse...

Non hai un refrán que di que onde hai pelo hai alegría?

La queue bleue disse...

Hai, e, ainda que os refrans nom che som mui de fiar porque sempre hai um roto para um descosido, até pode ter algo de razom porque certamente hai partes peludas mais propensas à alegria que outras. E nom, nom me vou meter a disertar sobre a falta de alegria particular ou pelo social nem nada disso que som assuntos extremadamente espinhentos, nom é o momento nem o lugar e nom estamos para ghaitas.
;>

condado disse...

Ha outro mellor: quen ten pelo non é calvo e ao revés tamén ten algo... Morte ao capital e saúdos dende o Funchal (que me está a deixar sen blanca) :p

La queue bleue disse...

Que inveja, condado! Fotos e histórias à volta, se faz favore.