sábado, 12 de maio de 2007

Tentei fazer-me o aviom, adiar a cousa a ver se nom se notava... Mas se mo pedem assi! Umha tampouco é de pedra. E depois de dous convites formais, nom tenho outro remédio.

Já mostrei algumha vez a minha repulsa ao isso de ter cousas favoritas. Antes era porque simplesmente entre a minha natural falta de critério ponderado moderadamente e o tradicional desleixo e capacidade de andar nas nuves nom me permitiam fazer muito caso a isso das cousas favoritas, mas agora é umha atitude vital e pura ânsia contestatária. De todos modos, tentarei fazer o test, mas que conste que será tudo improvisado e seguramente bastante inexacto. Mira que nom haverá cousas mais interessantes para perguntar!! Tomarei-no como umha oportunidade para ir de guai :P

Cuestionario Proust

O principal rasgo do meu carácter? Nom sei. Ultimamente diria que a irritabilidade, mas nego-me a crer que isso seja o principal... Inda hai pouco me descreverom (na brincadeira, eehh) como mentalmente instável e ninfomaníaca depressiva. O que hai que aturar!!

A calidade que prefiro nun home? Inteligência, sentido do humor, autoconfiança, excentricidade.

A calidade que desexo nunha muller? Inteligência, rebeldia, capacidade crítica, excentricidade, sensualidade.

O que máis aprecio nos meus amigos? Mmmmmmm. A complicidade, rir-me com eles e que nom lhe dêem grande importância às minhas neuras.

O meu principal defecto? Um sentido exagerado do ridículo, que me importo bastante com a imagem que dou.

A miña ocupación preferida? Dormir, hahahaha.

O meu soño de dicha? Liberar-me, alcançar algumha caste de harmonia pessoal.

Cal sería a miña maior desgraza? Dar-me conta de que passou o tempo sem passar nada e nom vivim.

Que quixera ser? Rica!! :P

Onde desexaría vivir? Primeiro andar polo mundo, practicamente qualquer lugar mas se som muitos melhor. Depois, em certa aldeia no Ribeiro, na beira esquerda do Minho. Ou entom nalgumha aldeia da ribeira do Minho (mas no sul, contra a Raia ou por aí: Arbo, Crecente, as Neves, Salvaterra...) ou do Morraço (preferentemente desde onde se veja bem a ria e as Cíes).

A cor que prefiro? As cores queeeeeentes: encarnado, laranja, amarelo, rosa...

A flor que prefiro? Sinceramente, nom tenho reflexionado especialmente sobre flores!! Sabe deus... Ah, já sei! Magnolias! E papoulas.

O paxaro que prefiro? Pois tampouco reflexionei nada sobre páxaros, assi que... assi de repente... por exemplo, o merlo, a garza, as pegas, coitadas.

Os meus autores preferidos en prosa? Pois assi de repente Cortázar! Também Augusto Monterroso. Ou Mia Couto talvez, Eça de Queiroz, Saramago talvez, Luís Bernardo Honwana que escreveu um livro delicioso (Exupéry pola mesma razom entom)...

Os meus poetas preferidos? E assi de repente: Pessoa, Cortázar outra vez, Adília Lopes, Ronseltz...

Os meus heroes de ficción? Calvin e Hobbes!! Tamém o gato com botas de Shrek, hehehe.

As miñas heroínas de ficción? Os seres mitológicos femininos (mouras, deusas... encarnaçons do mal, ciclo vida-morte, practicamente todos eles, mas isso de que sejam de ficçom... :P nom che sei...). Mafalda e os outros. As mulheres guerreiras, como por exemplo as amazonas.

Os meus compositores preferidos? Pois vou-lhe copiar à Aultre e pôr tamém o que ando escuitando ultimamente: Rita Lee, Tom Zé, Ani Difranco, Pastora, Los delinqüentes... Buf, isto de nom ter critério definido dificulta bastante fazer este tipo de testes.

Os meus pintores predilectos? Pois nom tenho. Que vergonha! A ver, assim rapidamente que me venha à cabeça algum... Os desenhadores de pinups (especialmente Duane Bryers, adoro a sua Hilda, recente e deliciosa descoberta)...

Os meus heroes da vida real? A gente da resistência em ditaduras ou similares, os povos indígenas que mantenhem as suas culturas e vivem à margem, as pessoas que som capazes de buscar a liberdade e a harmonia de maneiras pouco ortodoxas, os que sabem que o impossível é o único possível. As mulheres que nom se depilam! As nais.

As miñas heroínas históricas? Maria Balteira, a papisa Joana (seja real ou nom, e também recente descoberta, por sinal), as mulheres que forom capazes de destacar quando e onde era difícil.

Os meus nomes favoritos? Vam ter que valer topónimos: Veighadalém, Barcela, Sibei, Santa Baia, o Penedo do Frade, a Canelha do Forno, Nogheiró, Deva, Portoaughavelha, Rebordecham, Cruxeiras, as Ameixeiras, Covelinho das Laceiras, a Ibia, a Eira da Cobra. Os nomes de meus irmans; Miranda, Hildegart, Baia, Marinha, Sara (nomes com “as”), Ges, Fins, Tiago, Roi/Rui, Marcelo, Mário, Dario, Cástor, Óscar (nomes graves que acabem em –r), Amaro/Mauro.

Que detesto máis que nada?
A deslealdade; que nom se ataquem os problemas de raíz e assi nunca se solucionem as cousas de verdade; a falta de atitude.

Que caracteres históricos desprezo máis? Os maus :P. Os cruéis que gozarom de poder. Mas nom sei se é pior os que se supunha que iam arranjar as cousas e afinal acabarom igual que o que combatiam. Afinal os maus já se sabe o que hai, mas os que se supom que deveriam ser diferentes...

Que feito militar admiro máis? A Revolução dos Cravos.

Que reforma admiro máis? Suponho que ainda está por fazer. Mas a emancipaçom feminina, o laicismo e a liberaçom sexual som um começo.

Que dons naturais quixeras ter? Paciência, valor, equilíbrio, intuiçom e sabedoria. E beleza e atractivo, claro! Nom nos vamos fazer agora as profundas e intelectuais ;)

Como me gustaría morrer? De velha, depois de ter vivido, de morte natural e tranquila.

Estado presente do meu espírito? A vê-las vir.

Feitos que me inspiran máis indulxencia? O que se fai sem querer, sem má intençom ou com boa mas acaba torcendo-se; os que som produto do medo ou para evitar males maiores.

O meu lema? Tudo é simples. Cada um tem direito a estragar a sua vida como queira. Compreendo pero nom comparto.

5 comentários:

X disse...

Tudo é simples.
Magnífico lema.

La queue bleue disse...

Grazie, X. :) O melhor que tem é que é verdade, hehe.

E nom me dei conta antes, mas Miranda tamém é topónimo.

kaplan disse...

deveres bem feitos: aprovada!

XurxoCimaDeVila disse...

esta vôce feita umha "rojilla" eh... mas esta bem, gostoume. Eu tamén a aprovo!

La queue bleue disse...

Aprovada, eehh?
Que será que tenho que fazer para sacar nota?! :P