domingo, 27 de janeiro de 2008

Nom?



O outro dia um dos meus companheiros de piso dixo-me que a gente que compra compulsivamente é porque tem carências afectivas.
Entom, digo eu, as carências afectivas favorecem o consumismo?
E criam emprego? E gerem os mercados de valores mundiais?
Logo, as carências afectivas som o motor da economia?
(Rápido, rápido, deixem de abraçar-se, parem a crise económica, detenhamos a recessom! Eu pola minha parte fago o que podo: tenho que comprar umhas botas, um carro, umha saia e tudo o que isso implica).
E se economia move o mundo, as carências afectivas som as últimas responsáveis das voltas da terra
e, digamos, do devalo das marés?

Vaia...

(Non sei se che nos tinham mais enganados os hippies ou os físicos.... E cada vez entendo menos por que malfollada é um insulto.)



[Imagem]

2 comentários:

The Economist disse...

Brilhante dedução menina, brilhante!
Estás a caminho do Nobel da Economia e a passar ao lado de uma grande carreira! Muda de vida, já!

http://www.youtube.com/watch?v=Yj8HSvlsG_A
http://ipato.org/qpt/humanos/muda_de_vida_cho.pdf

La queue bleue disse...

O sarcasmo não te fica bem, querido.
Deixa isso para as profissionais.