domingo, 7 de julho de 2013

Reader

Agora que o Reader do Google por fim morreu, depois de meses de agonia em forma de mensagens de advertência sobre a defunção programada, aproveitei a mudança a um novo sistema para ordenar e classificar os meus bem-queridos feeds.

Passou que ao actualizar a primeira vez depois de importar, nom só aparecerom logicamente os feeds dos coleantes blogues que ainda resistem, senom que me vim, como quem nom quer a cousa, rodeada das pantasmas em forma de últimas 10 entradas, como quase agônicas bafaradas de peixe fora da auga, de outros tantos que murcharom tempos atrás —os quais durante a reorganizaçom acabaram numha carpeta de "Belos dormentes" de eloqüente nome. E de estar tranquilamente no sofá, co computador no colo, nos primeiros dias de Julho, foi-se-me de repente a cabeça, e o que nom é cabeça, a meses e meses e anos e anos passados.

Que nostalgia. Que pena (penita, pena). Que virtual e, contudo, que real.


The Garden Court da série  "The Legend of Briar Rose" de Edward Burne-Jones. / / Obra em domínio público.


________________________
E entretanto eu aqui, atascada neste quiero-y-no-puedo.


[Ah, e a quem goste recomendo ver também o resto das pinturas da série, que som fantásticasThe Rose Bower, por exemplo.]

5 comentários:

Jorge CimadeVila disse...

Tampouco che há ser para tanto! Mas eu ainda te leio ainda que não comente ;)

La queue bleue disse...

Nom é para tanto, pero um pouco si ;-) De todos modos, hai que dramatizar 1 pouco que se nom nom tem emoçom :-P
Está bem saber que andas aí lendo ou, melhor dito, resistindo, porque pouco se postea, pero grazie! :-)

Sun Iou Miou disse...

Resistindo andamos. :)

La queue bleue disse...

:-)) Sunzinha, um beijão resistente!

Jorge CimadeVila disse...

Tenho-te nas ligações do meu blog, então quando posteas algo já entro mirar ;)