sexta-feira, 17 de fevereiro de 2006

Pois si, ara mateix teria que estar nerviosa, intranquila, preocupada, preparando o oral de francês que tenho daqui a um pouco. Mais non. Estou aqui comentando que os meus visitantes som mui madrugadores, cualidade dessas das que careço e que eu, criatura plutôt nocturna, sempre admirarei, além de que a luz da manhã é a melhor para tirar boas fotografias. A da tarde para viver. O caso é que hoje subim ao cuvi, animosamente, nem sei pra quê, mas isso é outra história, e gosto de subir no Oito, nom só porque a parada esteja bem perto da minha casa, senom porque vai por Beade, a paisagem nom é mui alá, hai animalinhos (hoje vim cans, gatos e um coelho), petos de ánimas e se tés sorte e pilhas um bom sítio (mais bem na parte de diante) podes ouvir falar as velhas e os velhos.
E passa à beira do paço de quiñones de leon e hoje ia meio distraida a pensar nos biosbardos (como se deveria dizer) e nisto que me fixo et voilà diante minha um magnífico magnólio em flor! Hai cousa mais bonita? E havia vários...
Os camelios também som mui bonitos, mas deve ser por este climat humide que as flores sempre estám meio apodrecidas... n sei... som bonitos mas daquela maneira triste ou decadente, mas nom é decadente a palavra que buscava...
As gardenias si que nom sei quais som... nom as identifico (as de Machín inda muito menos).

2 comentários:

sabelovski disse...

Um oral de francês? Assim já de manhã?

La queue bleue disse...

hehehe era pola tarde, minha rainha. Já se sabe que segundo que cousas pola manhã sentam mui mal ao estômago
;P