sábado, 22 de março de 2008

Me engana que eu gosto

Fiando, fiando um dia entre maçaroca e maçaroca, saiu isto que hai quem adora e que, com essa sonoridade luminosa de céu de verao espelhado na auga, poderia valer como tranquila introduçom à primavera, que dizem por aí que seica chegou.

E enredando a meada, chegou-se a estoutro:



Canção de embalar, literalmente, deliciosa. De ponher umha e outra vez. E entre cores e danças, a madeixa derivou até chegar aos amigos coloridos ou amigos com direito a roce, que quanto mais coloridos menos amigos, talvez pola lendária incapacidade dos rapazes de fazer mais de umha cousa a um tempo. Ainda bo é que o vamos sabendo...

Adoro quando te deixas levar assim

Fechas os olhos e danças só para mim
Uma dança tua
Mistura de não vem que não tem
Com um sorriso porém que me diz que o teu desdém
É só a manhã de alguém
Que diz que vai mas que vem
Me engana que eu gosto...

3 comentários:

Anónimo disse...

ioioioio

X disse...

O meme continúa na Selva :)
Por certo, boísima a canción, é imposible non menearse ao escoitala.

Zézinho dos Limões disse...

'Tava mesmo de saída, exausto depois de mais um dia a fazer o serviço de dois e lembrei-me de ti. Melhor, senti a tua falta. Passei por cá e cá estavam o Balancé e As Nossas Cores. Obrigado minha, obrigado. :)