terça-feira, 6 de junho de 2006

Acabo de me dar conta de que me cortei num dedo co bote de nesquik que abrim hai 1 pouco.
Acabam-me de dizer umhas cousas. De loba, buscona, salida e desesperada pra cima. E inda por riba, deixando-me coa palavra na boca. Isso si, buen rollito ante todo. Depois disso, creio que me vou replantejar a minha maneira de andar polo mundo... Definitivamente. Nada de convento, ermida no alto dum monte qualquer é melhor. Rodeada de penedos e toxos. Definitivamente. Esqueçam-se de mim. E depois que também estou sempre à defensiva. Desde logo, hai dias que melhor desaparecer.
O problema nom é que seja verdade ou mintira, o problema é que seja como for eu nom som consciente do que fago ou deixo de fazer. E isso preocupa-me.

3 comentários:

kaplan disse...

vaia, vde é dos de nesquik... seguramente co bote de colacao non se cortava.

aultre narai disse...

ou ao mellor é cousa de que os demais non se dan conta do agresivos que poden chegar a ser...

La queue bleue disse...

:)
Gosto mto dos grumitos, adoro os grumitos, mas saber, sabe-che-me mais o nesquik. Hehe. Nom se pode ter tudo!

É verdade, Elisinha, às vezes a gente n se dá conta de que magoa muito... Eu tb nom me dou conta mtas vezes... Que círculo...
Será que é legítimo pedir para nós o que nom damos aos outros? Eu já nom sei por onde me ando. Aceitei que nom controlo nada meu. Inda bo é que dos outros meio intuo cousas!